Obrigado pela visita, Profº Neivaldo Lúcio

200 MIL VISITAS, OBRIGADO A TODOS...

Exercícios sobre Dinâmica

SEGUNDA LEI DE NEWTON – EXERCÍCIOS – PRIMEIRA PARTE


01.Um corpo de massa 3 kg é submetido á uma força resultante de intensidade 12 N. Qual a aceleração que a mesma adquire?



02.Se um corpo de massa 2 kg se encontra com uma aceleração de 3 m/s2, qual a intensidade da resultante que atua sobre o mesmo?



03.Aplicando uma força de intensidade 30 N sobre um corpo, o mesmo passa a experimentar uma aceleração de 10 m/s2. Qual a massa desse corpo?



04.Um carro de 1200kg de massa aumenta sua velocidade de 54 km/h para 90 km/h num intervalo de tempo de 5s. Qual a intensidade da força resultante que agiu sobre o carro?



05.Um corpo de massa m = 5 kg, com velocidade de 6 m/s, passa a sofrer a ação de uma força resultante de intensidade 20 N, durante 3 s. Qual será a velocidade do corpo após esse tempo?



06.Duas forças F1 e F2, aplicadas a um mesmo corpo de massa 4 kg, são perpendiculares entre si e de intensidades 12 N e 16 N respectivamente. Determine: a intensidade de força e a acelareção.



07.Um corpo de massa m = 0,5 kg está sob a ação de duas forças (F1 = 20 N e F2 = 15 N ) com mesma direção e sentidos opostos. Qual a aceleração adquirida pelo corpo?



08.Um corpo de massa 5 kg se encontra na Terra, num local em que a gravidade vale 10 m/s2. Esse corpo é então levado para a Lua, onde a aceleração da gravidade é 1,6 m/s2. Pede-se: o peso e o peso e a massa do corpo aqui na Terra; o peso e a massa do corpo na Lua.



09.Sobre uma partícula de massa 20kg agem duas forças de mesma direção mas de sentidos opostos. Determine a força resultante, sabendo que uma das forças vale 45N e a outra vale 25N.



10. sobre um corpo de massa m1 atua uma resultante de 18N, fazendo com que o corpo experimente uma aceleraçãode 6m/s². Essamesma resultante agindo sobre um corpo de m2, faz com que o mesmo experimente uma aceleração de 3m/s². qual seria a aceleração se essa mesma resultante atuasse nos dois corpos ao mesmo tempo?



SEGUNDA LEI DE NEWTON – EXERCÍCIOS – SEGUNDA PARTE


1. Um corpo com massa de 0,6 kg foi empurrado por uma força que lhe comunicou uma aceleração de 3 m/s². Qual o valor da força?

2.Um caminhão com massa de 4000 kg está parado diante de um sinal luminoso. Quando o sinal fica verde, o caminhão parte em movimento acelerado e sua aceleração é de 2 m/s². Qual o valor da força aplicada pelo motor?

3. Sobre um corpo de 2 kg atua uma força horizontal de 8 N. Qual a aceleração que ele adquire?

4. Uma força horizontal de 200 N age corpo que adquire a aceleração de 2 m/s². Qual é a sua massa?

5. Partindo do repouso, um corpo de massa 3 kg atinge a velocidade de 20 m/s em 5s. Descubra a força que agiu sobre ele nesse tempo.

6. A velocidade de um corpo de massa 1 kg aumentou de 20 m/s para 40 m/s em 5s. Qual a força que atuou sobre esse corpo?

7. Uma força de12 N é aplicada em um corpo de massa 2 kg. A) Qual é a aceleração produzida por essa força? B) Se a velocidade do corpo era 3 m/s quando se iniciou a ação da força, qual será o seu valor 5 s depois?

8. Sobre um plano horizontal perfeitamente polido está apoiado, em repouso, um corpo de massa m=2 kg. Uma força horizontal de 20 N passa a agir sobre o corpo. Qual a velocidade desse corpo após 10 s?

9. Um corpo de massa 700g passa da velocidade de 7 m/s à velocidade de 13 m/s em 3s. Calcule a força que foi aplicada sobre o corpo neste percurso.

10. Um automóvel, a 20 m/s, percorre 50 m até parar, quando freado. Qual a força que age no automóvel durante a frenagem? Considere a massa do automóvel igual a 1000 kg.


11. Um corpo de massa 150g está sujeito a uma aceleração de 3m/s². Calcule força aplicada neste corpo.


12. Um guindaste aplica uma força de 15.000N num bloco de pedra. Qual será massa deste bloco ao deslocar até um ponto com aceleração de 0,5 m/s²?


13. Represente uma força de 30N aplicada num bloco de 60Kg de massa. Qual será a aceleração?



Sobre a 1ª e 3ª Lei de Newton Interprete as questões abaixo:


01.Por que uma pessoa, ao descer de um ônibus em movimento, precisa acompanhar o movimento do ônibus para não cair?


02.Explique a função do cinto de segurança de um carro, utilizando o conceito de inércia.


03.Se retirarmos rapidamente a placa que apoia a pedra, a pedra cai dentro do recipiente. Por que a pedra não é levada pela placa?


04.De que modo você explica o movimento de um barco a remo, utilizando a terceira lei de Newton?


05.Um carro pequeno colide com um grande caminhão carregado. Você acha que a força exercida pelo carro no caminhão é maior, menor ou igual à força exercida pelo caminhão no carro?


06.Com base na terceira lei de Newton, procure explicar como um avião a jato se movimenta.


07.O carrinho está parado quando o seu passageiro resolve jogar um pacote. O carrinho continua parado ou entra em movimento?


08.Ao corrermos sobre a Terra estamos aplicando uma força sobre o chão. Por que a Terra não se move?




Respostas: Qualquer dúvida ou exercícios que julgarem errados, colabore mande e.mail para e-mail para: neivaldo.oliveira@gmail.com ... Agradeço


1ª parte: 01) 4m/s² 02) 6N 03) 3Kg 04) 2400N 05) 18m/s 06) a) 20N b) 5m/s² 7) 10m/s²


8) a) 50N e 5Kg b) 8N e 5Kg 9) a) 10N b) 0,5m/s² 10) 2m/s²


2ª parte: 01) 1,8N 02) 8000N 03) 4m/s² 04) 100Kg 05) 12m/s² 06) 4m/s² 07) a) 6m/s b) 33m/s


08) 6m/s2 09) 1,4 N 10) 4000N 11) 0,5N 12) 7500 Kg 13) a) 0,5m/s²


As respostas relativos a 1ª e 3ª lei de Newton discuta com o seu professor....Ok...

Aulas de Física

Aulas de Física

Olá, ao clicar nos links abaixo será direcionado para um site que contém conteúdos de física para o ensino médio. Excelente material .... Confira...

Mecânica
Cinemática escalar
Aula 1
Velocidade média
Aula 2
Função horária dos espaços
Aula 3
Movimento uniforme
Aula 4
Movimento uniformemente variado I
Aula 5
Movimento uniformemente variado II
Aula 6
Gráficos do MUV
Aula 7
Movimento vertical no vácuo

Cinemática vetorial
Aula 8
Vetores
Aula 9
Lançamento horizontal
Aula 10
Lançamento oblíquo
Aula 11
Cinemática vetorial
Aula 12
Composição de movimentos
Aula 13
Movimento circular I
Aula 14
Movimento circular II

Dinâmica
Leis de Newton
Aula 1
Introdução
Aula 2
Leis de Newton I
Aula 3
Leis de Newton II
Aula 4
Força de atrito

Gravitação Universal
Aula 1
1ª e 2ª Lei de Kepler
Aula 2
3ª Lei de Kepler
Aula 3
Lei da Gravitação Universal
Aula 4
A aceleração da gravidade
Aula 5
Corpos em Órbita
Aula 6
Energia no Campo Gravitacional
Aula 7
Gravidade com a Terra em rotação

Óptica geométrica
Aula 1
Conceitos iniciais
Aula 2
Princípios fundamentais I
Aula 3
Princípios fundamentais II
Aula 4
Espelhos planos I
Aula 5
Espelhos planos II

Movimento harmônico simples
Aula 1
Movimentos periódicos
Aula 2
Movimento harmônico simples Função horária de posição

Ondulatória
Aula 1
Introdução a ondulatória
Aula 2
Fenômenos ondulatórios
Aula 3
Ondas sonoras
Aula 4
Interferência de ondas
Aula 5
Cordas vibrantes
Aula 6
Tubos sonoros
Aula 7
Efeito Doppler
Aula 8
Experiência de Young

Termodinâmica
Aula 1
Gases
Aula 2
Leis da Termodinâmica

Física Moderna
Aula 1
Introdução à Física Moderna

Aula 12 - Queda livre dos Corpos

Queda Livre dos Corpos


"Todos os corpos caem livremente com a mesma aceleração. "
Denomina-se queda livre o movimento de subida ou descida que os corpos realizam no vácuo ou quando desprezamos a resistência do ar.
Quando lançamos um corpo verticalmente para cima notamos que ele sobe até uma certa altura e depois cai porque é atraído pela Terra, o mesmo acontece quando largamos um corpo de determinada altura (como a menina soltando a bolinha). Os corpos são atraídos pala Terra porque em torno dela há uma região chamada campo gravitacional exercendo atração sobre eles.
Pense nesta situação descrita abaixo:
Pegue a sua borracha e uma folha de papel e largue as duas de uma mesma altura ao mesmo tempo.
Quem chegou primeiro?
Agora amasse bem a folha de papel e repita o experimento. E agora houve muita diferença de tempo entre as quedas ou os dois objetos caíram praticamente juntos?
Se não houvesse a resistência do ar, todos os corpos, de qualquer peso ou forma, abandonados da mesma altura, nas proximidades da superfície da Terra, levariam o mesmo tempo para atingir o solo. Esse movimento é conhecido como queda livre. O movimento de queda livre é uniformemente acelerado. A trajetória é retilínea, vertical e a aceleração é a mesma para todos os corpos, a aceleração da gravidade, cujo valor é, aproximadamente, g=9,8 m/s² .
Funções do Movimento de Queda Livre
No movimento de queda livre, a trajetória é retilínea e a aceleração constante. Trata-se portanto de um movimento retilíneo uniformemente variado (MRUV), e as funções que descrevem o movimento de queda livre são as mesmas que descrevem o MRUV, com a diferença que a queda livre ocorre sempre no eixo vertical vamos associar a variável correspondente a posição a variável y (que está associada ao eixo vertical das ordenadas).
Vamos estabelecer um sistema de referência com o eixo vertical crescente para cima apartir da origem (geralmente fixada no solo).
Como a aceleração da gravidade é orientada verticalmente para baixo (sentido oposto ao sentido positivo do eixo que atribuímos no nosso sistema de referência), terá seu valor sempre negativo. g= (-)
Velocidade em Relação ao tempo: V=V0 – g.t
Posição em Relação ao tempo: h=g.t²/2
OBS: Para facilitar enormemente os cálculos adotaremos o valor aproximado de 10m/s² para a aceleração da gravidade terrestre próxima da superfície do planeta.
Variação da Gravidade

Veja a Variação da Gravidade - Localização g aproximado (m/s²)
equador 9,78 m/s²
pólos 9,83 m/s²
10km de altitude 9,78 m/s²
100km de altitude 9,57 m/s²
300km de altitude 8,80 m/s²
1 000km de altitude 7, 75 m/s²
5 000km de altitude 3,71 m/s²
10 000km de altitude 1,94m/s²
Este valor da aceleração varia um pouco com a altura em que o corpo se encontra, mas como esta variação é muito pequena, acabamos desprezando-a aqui. Veja na tabela ao lado como a aceleração da gravidade muda muito pouco com a altura. Só para você ter uma idéia das alturas, os aviões costumam voar a 10km de altitude, e a órbita do ônibus espacial fica mais ou menos a 300km de altitude.
Exercícios de Fixação - Queda Livre
01) Um objeto cai do alto de um edifício, gastando 7s na queda. Calcular com que velocidade atinge o solo (g=10 m/s2).
02) Uma menina, na margem de um rio, deixa cair uma pedra que demora 5s para chegar à superfície da água. Sendo a aceleração local da gravidade igual a g=10 m/s², determine a distância percorrida pela pedra.
03) Num planeta fictício, a aceleração da gravidade vale g=25 m/s². Um corpo é abandonado de certa altura e leva 7s para chegar ao solo. Qual sua velocidade no instante que chega ao solo?
03) Um gato consegue sair ileso de muitas quedas. Suponha que a maior velocidade com a qual ele possa atingir o solo sem se machucar seja 8 m/s. Então, desprezando a resistência do ar, qual a altura máxima de queda para que o gato nada sofra? ( g=10 m/s²).
04) Em um brinquedo de um parque de diversão o carrinho cai em queda livre por 3 segundos. Considerando a aceleração no local igual a 9,8 m/s2, que distância o carrinho percorre nesse intervalo de tempo?
05) Calcule a altura de queda de um corpo sabendo que este corpo demorou 15 s para atingir o solo. (g=10m/s²).
06) Quanto tempo um paraquedista demora para atingir o solo sabendo que ele saltou de um avião a um altura de 400 m? (g=10m/s²).
07) se um objeto demorou 10s paratingir o solo qual foi a sua velocidade ao atingir o solo?
08) Do alto de uma torre, um garoto deixa cair uma pedra, que demora 2s para chegar ao solo. Qual a altura dessa torre?
09) calcule o tempo de queda de um objeto, sabendo que ele caiu de uma altura de 400m. Qual é a velocidade ao atingir o solo? g=10m/s²
10) Determine a velocidade de um paraquedista que demorou 3,5s para atingir o solo. Qual foi a altura de queda?
Fonte:

Aula 11 - Lei da Gravitação Universal de Newton

Lei da Gravitação Universal de Newton
A lei da gravitação universal, proposta por Newton, foi um dos maiores trabalhos desenvolvidos sobre a interação entre massas, pois é capaz de explicar desde o mais simples fenômeno, como a queda de um corpo próximo à superfície da Terra, até, o mais complexo, como as forças trocadas entre corpos celestes, traduzindo com fidelidade suas órbitas e os diferentes movimentos.
Segundo a lenda, Newton, ao observar a queda de uma maça, concebeu a idéia que ela seria causada pela atração exercida pela terra. A natureza desta força atrativa é a mesma que deve existir entre a Terra e a Lua ou entre o Sol e os planetas; portanto, a atração entre as massas é, com certeza, um fenômeno universal.
F=Gm1.m2/r² onde:
G é uma contante gravitacional e seu valor é igual a 6,67.10-11 N.m2/Kg2
m1 e m2 são as massas dos corpos que se atraem, medida em Kg.
r é a distância entre os dois corpos, medida em metros(m).
F é a força gravitacional, e é medida em N.

Com tal equação matemática Newton descobriu que os corpos se atraem mutuamente, fazendo com que eles não caiam uns sobre os outros e sempre mantenham a mesma trajetória;
Podemos, ainda, enunciar a lei da gravitação universal do seguinte modo:
"Dois corpos se atraem gravitacionalmente com força cuja intensidade é diretamente proporcional ao produto de suas massas e inversamente proporcional ao quadrado da distância entre seus centros de massa."
CAMPO GRAVITACIONAl
A Terra, assim como todos os corpos celestes, exerce uma força de atração gravitacional sobre os corpos localizados em sua proximidade. Desprezando os efeitos rotacionais do nosso planeta, podemos assimilar o campo gravitacional.
A intensidade do campo gravitacional pode ser medida pela aceleração gravitacional adquirida por um corpo de prova no interior do campo. Sua medida é feita utilizando-se da Lei de Newton, em que a força gravitacional exercida pelo planeta é o próprio peso do corpo na posição em que se encontra dentro do campo gravitacional.

Depois de ouvirmos tantas vezes que "Terra atrai a Lua", talvez você possa ter se perguntado por que a Lua não cai na Terra. Para entender a resposta dessa pergunta, faça a seguinte experiência de pensamento: imagine que você tem uma pedra na mão e a deixa cair. Ela descreverá uma trajetória vertical e para baixo. Depois, pegue a pedra, lance-a para frente e observe que ela descreverá uma trajetória parabólica, chegando ao solo alguns metros a frente.Agora pense na possibilidade de poder lançá-la cada vez mais longe: o que aconteceria com essa pedra? É natural que ela continue caindo, já que é atraída pela Terra. Porém, dependendo da velocidade com que ela é lançada pode ocorrer algo muito curioso: a pedra pode entrar em um movimento de "queda eterna", que é conhecido como movimento de órbita.A resposta da pergunta é essa: se a Lua executa um movimento orbital devido à atração que a Terra exerce sobre ela, isso quer dizer que a Lua está em movimento de queda, mas que nunca chegará atingir a Terra.Isaac Newton formulou a lei que descreve essa força que, além de fazer os objetos caírem, faz os planetas e satélites permanecerem em órbita. Essa lei é conhecida como a lei da gravitação universal e ela parte de duas premissas:
massa atrai massa;
quanto mais afastados estiverem os corpos, menor será a intensidade dessa força. A explicação da segunda premissa foi objeto de muita discussão entre os pesquisadores da época, como Robert Hooke e Edmund Halley, mas o gênio criativo de Newton foi capaz de solucionar esse problema. Newton descobriu que a força de atração gravitacional era inversamente proporcional ao quadrado da distância entre as massas, em outras palavras, quanto mais afastados estiverem os objetos, menor será a força de atração entre eles e essa força diminui rapidamente com o aumento da distância.
Outro ponto importante da lei da gravitação universal é aquele que diz que massa pode atrair massa. Dessa afirmação pode vir a seguinte pergunta: "Se eu tenho massa, porque eu não estou atraindo outros corpos que também têm massa?".
A resposta é que você está, sim, atraindo outros corpos que estão ao seu redor. Mas, como você tem uma massa pequena e os outros corpos também, essa força de atração se torna desprezível. Quando pelo menos um dos corpos tem uma massa considerável, como é o caso do planeta Terra, é possível sentir a força de atração gravitacional.

Fonte:
http://www.brasilescola.com/fisica/gravitacao-universal.htm
http://www.coladaweb.com/fisica/fisica-geral/lei-da-gravitacao-universal
http://educacao.uol.com.br/fisica/ult1700u10.jhtm
Category: 3 comentários

Aula 10 - Trabalho - Potencia - Energia

01) Trabalho
Para que um corpo realize trabalho sobre outro é necessário que ele realize uma força (F)sobre ele. É desta forma que a maioria dos profissionais trabalha: fazendo força. Por exemplo, um professor faz força no giz, um pedreiro faz força para levantar alguns tijolos e até uma dona-de-casa faz força para carregar suas compras. Mas a ação da força não é suficiente para produzir trabalho, é necessário também que haja um deslocamento (d). Pode-se notar que, ao carregar um objeto pesado, o que mais cansa não é o fato de levantá-lo, mas carregá-lo durante algum tempo. Quanto maior o deslocamento, maio o trabalho a ser realizado.
O trabalho é Grandeza escalar, isto é, fica bem definida somente por seu módulo e uma unidade. A sua unidade mais conhecida é o Newton x metro (N x m) ou Joule (J).
O trabalho de 1 Joule é o trabalho necessário para levantar um corpo de 100g até um 1m de altura.
A formula abaixo se refere a todos os casos, mas podem ocorrer casos especiais em que a fórmula se torna mais simplificada:
T=força x deslocamento ou T=f x d
02) Potência
Vamos considerar duas pessoas que realizam o mesmo trabalho. Se uma delas realiza o trabalho em um tempo menor do que a outra, ela tem que fazer um esforço maior, assim dizemos que ela desenvolveu uma potência maior em relação à outra.
Outros exemplos:
• Um carro tem maior potência quando ele consegue atingir maior velocidade em um menor intervalo de tempo.
• Um aparelho de som é mais potente do que outro quando ele consegue converter mais energia elétrica em energia sonora em um intervalo de tempo menor.
Assim sendo, uma máquina é caracterizada pelo trabalho que ela pode realizar em um determinado tempo. A eficiência de uma máquina é medida através da relação do trabalho que ela realiza pelo tempo gasto para realizar o mesmo, definindo a potência. Defini-se potência como sendo o tempo gasto para se realizar um determinado trabalho, matematicamente, a relação entre trabalho e tempo fica da seguinte forma:
P=T/t onde, T= trabalho realizado e t= tempo
Unidade de Potência desenvolvida:
A unidade de potência no Sistema Internacional é o watt, representado pela letra W.
Esta foi uma homenagem ao matemático e engenheiro escocês James Watt.
As outras medidas de potência são o cavalo-vapor e o horse-power.
O termo cavalo-vapor foi dado por James Watt (1736-1819), que inventou a primeira máquina a vapor. James queria mostrar a quantos cavalos correspondia a máquina que ele produzira.
Observou que um cavalo podia erguer uma carga de 75 kgf, ou seja, 75. 9,8 N=735 N a um metro de altura, em um segundo.
P= 735 N.1m/1s= 735 W
Feito tal observação ele denominou que cavalo-vapor (cv) seria a potência de 735 W.

03) Energia
Na Física, costuma-se introduzir o conceito de energia dizendo que "energia é a capacidade de realizar trabalho".
Tendo em vista esse conceito fica claro que para entender o que é energia devemos conhecer o que , em Física, chamamos de trabalho. A palavra trabalho em Física não tem exatamente o mesmo significado que na linguagem comum. Em física dizemos que um trabalho é realizado quando um corpo recebe uma força na mesma direção de seu movimento. Sempre que sobre um corpo atuar uma força e esse corpo sofrer um deslocamento (movimento) diz-se que um trabalho está sendo realizado.
A grandeza física chamada TRABALHO mede o consumo de energia, ou a quantidade de energia que se tornou útil. Realiza-se trabalho gastando-se ENERGIA. É em razão disso que se costuma dizer que "energia é a capacidade de realizar trabalho", como foi dito no início do texto.
A unidade de medida da energia no SI é o joule (símbolo J) , em homenagem ao físico inglês James Prescot Joule (1818 - 1889), que foi o cientista que determinou a equivalência entre energia térmica e trabalho mecânico, no século XIX .
ENERGIA CINÉTICA: Chama-se energia cinética o trabalho que pode ser realizado por um corpo devido ao seu movimento. Para realizar trabalho a partir da energia cinética de um corpo devemos alterar a energia do corpo (diminuindo-a) , assim a diferença será convertida em trabalho. Para diminuir a energia cinética do corpo devemos diminuir-lhe a velocidade.
A fórmula que mede a energia cinética é:
Ec=m.v²/2 onde m=massa ; v=velocidade

Por exemplo, um carro de massa 1200 kg a uma velocidade de 90 km/h ( 25m/s) tem energia cinética igual a:Ec = 1 200 . 25² / 2 => Ec = 375 000J. Esse resultado está dizendo que para levar esse carro ao repouso será necessário realizar sobre o carro um trabalho resistente de 375.000 joules.

ENERGIA POTENCIAL, ENERGIA POTENCIAL GRAVITACIONAL E ENERGIA MECÂNICA TOTAL

Já foi dito que chamamos de energia o trabalho que pode ser realizado por um corpo ou por um sistema de corpos. Assim definimos que energia cinética é o trabalho que pode ser realizado por um corpo em movimento. Vimos também que para converter a energia cinética em trabalho é necessário fazer variar a velocidade do corpo, o que só é conseguido exercendo-se uma força sobre o corpo que se move.

Quando um corpo se encontra a certa altura do solo um trabalho poderá ser realizado sobre ele simplesmente deixando que caia sob a ação da gravidade. Esse trabalho que pode ser realizado pela força da gravidade será tanto maior quanto maior for a altura em que o corpo se encontra e quanto maior for a sua massa. Na verdade já vimos que a força peso pode realizar um trabalho igual a τ = m.g.h, e já definimos energia como o trabalho que pode ser realizado, logo podemos dizer que τ = m.g.h é a energia potencial gravitacional do corpo.:

Epg = m.g.h onde, m=massa; g=gravidade; h=altura

A ENERGIA MECÂNICA TOTAL

A energia mecânica total de um corpo é a soma das energias cinética e potencial

Em = Ec + Ep onde, Em= energia mecânica; Ec=energia cinética; Ep= energia potencial

A energia mecânica total é uma grandeza que se conserva sempre que sobre o sistema não atuar forças dissipativas , isto é forças capazes de converter energia mecânica em calor ou qualquer outra forma de energia. São exemplos de forças dissipativas: o atrito, a resistência do ar, a viscosidade de um líquido.Dizer que a energia mecânica total se conserva quer dizer que, enquanto não houver outras interações, o seu valor permanecerá constante. Talvez o exemplo mais claro seja o de um corpo em queda-livre: no inicio da queda o corpo só tem energia potencial, a medida que cai a sua energia potencial diminui (pois a altura diminui) e a energia cinética aumenta (pois a velocidade aumenta), mas o tempo todo (enquanto em queda) a soma das energias cinética e potencial se mantém a mesma.


Fontes:

http://www.brasilescola.com/fisica/potencia.htm#

http://vestibular.uol.com.br/ultnot/resumos/trabalho-potencia-energia_1.jhtm

http://br.geocities.com/alahurakbar/aulas/Fisica/energiamecanica/tpe.html

Aula 09 - Dinâmica - Exercícios de Aprofundamento

Lista de Exercícios Sobre a Dinâmica - Aprofundamento (Sugestão para o Ensino Médio)

1. (Vunesp-SP) Assinale a alternativa que apresenta o enunciado da Lei de Inércia, também conhecida como Primeira Lei de de Newton.
a ) Qualquer planeta gira em torno do Sol descrevendo uma órbita elíptica, da qual o Sol ocupa um dos focos.
b) Dois corpos quaisquer se atraem com uma força proporcional ao produto de suas massas e inversamente proporcional ao quadrado da distância entre eles.
c) Quando um corpo exerce uma força sobre outro, este reage sobre o primeiro com uma força de mesma intensidade e direção, mas de sentido contrário.
d) A aceleração que um corpo adquire é diretamente proporcional à resultante das forças que nele atuam, e tem mesma direção e sentido dessa resultante.
e) Todo corpo continua em seu estado de repouso ou de movimento uniforme em uma linha reta, a menos que sobre ele estejam agindo forças com resultante não nulas.

2. (Vunesp-SP) As estatísticas indicam que o uso do cinto de segurança deve ser obrigatório para prevenir lesões mais graves em motoristas e passageiros no caso de acidentes. Fisicamente, a função do cinto está relacionada com a:
a) Primeira Lei de Newton.
b) Lei de Snell.
c) Lei de Ampère.
d) Lei de Ohm.
e) Primeira Lei de Kepler.


3. (UFMG) Um corpo de massa m está sujeito à ação de uma força F que o desloca segundo um eixo vertical em sentido contrário ao da gravidade.
Se esse corpo se move com velocidade constante é porque:
a) A força F é maior do que a da gravidade.
b) A força resultante sobre o corpo é nula.
c) A força F é menor do que a da gravidade.
d) A diferença entre os módulos das duas forças é diferente de zero.
e) A afirmação da questão está errada, pois qualquer que seja F o corpo estará acelerado porque sempre existe a aceleração da gravidade.


4. (UFMG) A Terra atrai um pacote de arroz com uma força de 49 N. Pode-se então afirmar que o pacote de arroz:
a) atrai a Terra com uma força de 49 N.
b) atrai a Terra com uma força menor do que 49 N.
c) não exerce força nenhuma sobre a Terra.
d) repele a Terra com uma força de 49 N.
e) repele a Terra com uma força menor do que 49 N.

5-(Univali-SC) Uma única força atua sobre uma partícula em movimento. A partir do instante em que cessar a atuação da força, o movimento da partícula será:
a) retilíneo uniformemente acelerado.
b) circular uniforme.
c) retilíneo uniforme.
d) retilíneo uniformemente retardado.
e) nulo. A partícula pára.

6- (UEPA) Na parte final de seu livro Discursos e demonstrações concernentes a duas novas ciências, publicado em 1638, Galileu Galilei trata do movimento do projétil da seguinte maneira: "Suponhamos um corpo qualquer, lançado ao longo de um plano horizontal, sem atrito; sabemos que esse corpo se moverá indefinidamente ao longo desse plano, com um movimento uniforme e perpétuo, se tal plano for limitado."
O princípio físico com o qual se pode relacionar o trecho destacado acima é:
a) o princípio da inércia ou primeira lei de Newton.
b) o prinicípio fundamental da Dinâmica ou Segunda Lei de Newton.
c) o princípio da ação e reação ou terceira Lei de Newton.
d) a Lei da gravitação Universal.
e) o princípio da energia cinética

7-(PUC-MG) Abaixo, apresentamos três situações do seu dia-a-dia que devem ser associados com as três leis de Newton.

1. Ao pisar no acelerador do seu carro, o velocímetro pode indicar variações de velocidade.
2. João machucou o pé ao chutar uma pedra.
3. Ao fazer uma curva ou frear, os passageiros de um ônibus que viajam em pé devem se segurar.

A) Primeira Lei, ou Lei da Inércia.
B) segunda Lei ( F = m . a )
C) Terceira Lei de Newton, ou Lei da Ação e Reação.
A opção que apresenta a sequência de associação correta é:
a) A1, B2, C3
b) A2, B1, C3
c) A2, B3, C1
d) A3, B1, C2
e) A3, B2, C1


8 -(CESCEA-SP) Um cavalo puxa uma carroça em movimento. Qual das forças enumeradas a seguir é responsável pelo movimento do cavalo? a) A força de atrito entre a carroça e o solo.
b) A força que o cavalo exerce sobre a carroça.
c) A força que o solo exerce sobre o cavalo.
d) A força que o cavalo exerce sobre o solo.
e) A força que a carroça exerce sobre o cavalo.

9. (UnB-DF) Uma nave espacial é capaz de fazer todo o percurso da viagem, após o lançamento, com os foguetes desligados (exceto para pequenas correções de curso); desloca-se à custa apenas do impulso inicial da largada da atmosfera. Esse fato ilustra a:
a) Terceira Lei de Kepler.
b) Segunda Lei de Newton.
c) Primeira Lei de Newton.
d) Lei de conservação do momento angular.
e) Terceira Lei de Newton.

10-(Unisinos-RS) Em um trecho de uma estrada retilínea e horizontal, o velocímetro de um carro indica um valor constante. Nesta situação:
I - a força resultante sobre o carro tem o mesmo sentido que o da velocidade.
II - a soma vetorial das forças que atuam sobre o carro é nula.
III - a aceleração do carro é nula.
a) somente I é correta.
b) somente II é correta.
c) apenas I e II são corretas.
d) apenas I e III são corretas.
e) I, II e III são corretas

11-(FATEC-SP) Dadas as afirmações:
I - Um corpo pode permanecer em repouso quando solicitado por forças externa.
II - As forças de ação e reação têm resultante nula, provocando sempre o equilíbrio do corpo em que atuam.
III - A força resultante aplicada sobre um corpo, pela Segunda Lei de Newton, é o produto de sua massa pela aceleração que o corpo possui.
Podemos afirmar que é(são) correta(s):
a) I e II
b) I e III
c) II e III
d) I
e) todas.

13. (Unitau-SP) Uma pedra gira em torno de um apoio fixo, presa por uma corda. Em um dado momento, corta-se a corda, ou seja, cessam de agir forças sobre a pedra. Pela Lei da Inércia, conclui-se que:
a) a pedra se mantém em movimento circular.
b) a pedra sai em linha reta, segundo a direção perpendicular à corda no instante do corte.
c) a pedra sai em linha reta, segundo a direção da corda no instante do corte.
d) a pedra pára.
e) a pedra não tem massa.

14-(UFMG) Todas as alternativas contêm um par de forças ação e reação, exceto:
a) A força com que a Terra atrai um tijolo e a força com que o tijolo atrai a Terra.
b) A força com que uma pessoa, andando, empurra o chão para trás e a força com que o chão empurra a pessoa para a frente.
c) A força com que um avião empurra o ar para trás e a força com que o ar empurra o avião para a frente.
d) A força com que um cavalo puxa uma carroça e a força com que a carroça puxa o cavalo.
e) O peso de um corpo colocado sobre uma mesa horizontal e a força normal da mesa sobre ele.

15-(Unisinos-RS) Os membros do LAFI (Laboratório de Física e Instrumentação da UNISINOS) se dedicam a desenvolver experiências de Física, utilizando matéria-prima de baixo custo. Uma das experiências ali realizadas consistia em prender, a um carrinho de brinquedo, um balão de borracha cheio de ar. A ejeção do ar do balão promove a movimentação do carrinho, pois as paredes do balão exercem uma força sobre o ar, empurrando-o para fora e o ar exerce, sobre as paredes do balão, uma força _____________ que faz com que o carrinho se mova ___________ do jato de ar. As lacunas são corretamente preenchidas, respectivamente, por:
a) de mesmo módulo e direção; em sentido oposto ao.
b) de mesmo módulo e sentido; em direção oposta ao.
c) de mesma direção e sentido; perpendicularmente ao sentido.
d) de mesmo módulo e direção; perpendicularmente ao sentido.
e) de maior módulo e mesma direção; em sentido oposto ao

16-Um livro está em repouso sobre uma mesa. A força de reação ao peso do livro é:
a) a força normal.
b) a força que a terra exerce sobre o livro.
c) a força que o livro exerce sobre a terra.
d) a força que a mesa exerce sobre o livro.
e) a força que o livro exerce sobre a mesa.

17-Os choques de balões ou pássaros com os pára-brisas dos aviões em processo de aterrissagem ou decolagem podem produzir avarias e até desastres indesejáveis em virtude da alta velocidade envolvida. Considere as afirmações abaixo:I. A força sobre o pássaro tem a mesma intensidade da força sobre o pára-brisa.II. A aceleração resultante no pássaro é maior do que a aceleração resultante no avião.III. A força sobre o pássaro é muito maior que a força sobre o avião.Pode-se afirmar que:
a) apenas l e III são correias.
b) apenas II e III são corretas.
c) apenas III é correta.
d) l, II e III são corretas.
e) apenas l e II estão corretas.

18-(UFAL 96) Um corpo de massa 250 g parte do repouso e adquire a velocidade de 20 m/s após percorrer 20 m em movimento retilíneo uniformemente variado. A intensidade da força resultante que age no corpo, em Newton, vale
a) 2,5
b) 5,0
c) 10,0
d) 20,0
e) 25,0

19-Um corpo de massa M = 4 kg está apoiado sobre uma superfície horizontal. O coeficiente de atrito estático entre o corpo e o plano é de 0,30, e o coeficiente de atrito dinâmico é 0,20. Se empurrarmos o corpo com uma força F horizontal de intensidade
F = 16 N, podemos afirmar que: (g = 10 m/s2)
A ) a aceleração do corpo é 0,5 m/s2.
b) a força de atrito vale 20 N.
c) a aceleração do corpo será 2 m/s2.
d) o corpo fica em repouso.
e) N.R.A.

20-(UEL-PR) Um bloco de madeira pesa 2,00 x 103 N. Para deslocá-lo sobre uma mesa horizontal com velocidade constante, é necessário aplicar uma força horizontal de intensidade 1,0 x 102 N. O coeficiente de atrito dinâmico entre o bloco e a mesa vale:
a) 5,0 x 10-2.
b) 1,0 x 10-1. c) 2,0 x 10-1.
d) 2,5 x 10-1.
e) 5,0 x 10-1.

21-(Cescea-SP) Um corpo desliza sobre um plano horizontal, solicitado por uma força de intensidade 100 N. Um observador determina o módulo da aceleração do corpo: a = 1,0 m/s2. Sabendo-se que o coeficiente atrito dinâmico entre o bloco e o plano de apoio é 0,10, podemos dizer que a massa do corpo é: (g = 10 m/s2)
a) 10 kg.
b) 50 kg.
c) 100 kg.
d) 150 kg.
e) 200 kg.

27- (UNIFOR) Um bloco de massa 20 kg é puxado horizontalmente por um barbante. O coeficiente de atrito entre o bloco e o plano horizontal de apoio é 0,25. Adota-se g = 10 m/s2. Sabendo que o bloco tem aceleração de módulo igual a 2,0 m/s2, concluímos que a força de atração no barbante tem intensidade igual a:
a) 40N
b) 50N
c) 60N
d) 70N
e) 90N

28-(UFV) Uma corda de massa desprezível pode suportar uma força tensora máxima de 200N sem se romper.
Um garoto puxa, por meio desta corda esticada horizontalmente, uma caixa de 500N de peso ao longo de piso
horizontal. Sabendo que o coeficiente de atrito cinético entre a caixa e o piso é 0,20 e, além disso, considerando
a aceleração da gravidade igual a 10 m/s2, determine:
a) a massa da caixa;
b) a intensidade da força de atrito cinético entre a caixa e o piso;
c) a máxima aceleração que se pode imprimir à caixa.

32-UFSE Um caixote de massa 50 kg é empurrado horizontalmente sobre um assoalho
horizontal, por meio de uma força de intensidade 150 N.
Nessas condições, a aceleração do caixote é, em m/s2,
Dados: g = 10m/s2
Coeficiente de atrito cinético μ= 0,20
a) 0,50
b) 1,0
c) 1,5
d) 2,0
e) 3,0

35-U. Católica de Salvador-BA Um bloco de massa igual a 5 kg, é puxado por uma força,
constante e horizontal, de 25 N sobre uma superfície plana horizontal, com aceleração
constante de 3m/s2.
A força de atrito, em N, existente entre a superfície e o bloco é igual a:
a) 6 b) 10 c) 12 d) 15 e) 20

42-- Um carro de massa 1,0 x 103 kg percorre um trecho de estrada em lombada, com velocidade constante de 20 m/s. Adote g = 10 m/s2 e raio de curvatura da pista na lombada 80 m. A intensidade da força que a pista exerce no carro quando este passa pelo ponto mais alto da lombada é de
a) 1,0 x 103 N
b) 2,0 x 103 N
c) 5,0 x 103 N
d) 8,0 x 103 N
e) 1,0 x 104 N

43-Um carro de massa 800 kg realiza uma curva de raio 200 m numa pista plana horizontal. Adotando g = 10 m/s2, o coeficiente mínimo de atrito entre os pneus e a pista para uma velocidade de 72 km/h é
a) 0,80
b) 0,60
c) 0,40
d) 0,20
e) 0,10

44-(PUC-MG) Uma pedra de peso P gira em um plano vertical presa à extremidade de um barbante de tal maneira que este é mantido sempre esticado. Sendo Fc a resultante centrípeta na pedra e T, a tração exercida sobre ela pelo barbante e considerando desprezível o atrito com o ar, seria adequado afirmar que, no ponto mais alto da trajetória, atua(m) na pedra:
a) as três forças P, T e Fc.
b) apenas a força P. c) apenas as duas forças Fc e P.
d) apenas as duas forças Fc e T.
e) apenas as duas forças P e T.

45-(Fatec-SP) Uma esfera de 2,0 kg de massa oscila num plano vertical, suspensa por um fio leve e inextensível de 1,0 m de comprimento. Ao passar pela parte mais baixa da trajetória, sua velocidade é de 2,0 m/s. Sendo g = 10 m/s2, a atração no fio quando a esfera passa pela posição inferior é, em newtons:
a) 2.
b) 8.
c) 12.
d) 20.
e) 28.

GABARITO:
1e- 2a- 3b -4a -5c -6a -7d -8c -9c -10e -11b –13b -14e -15a -16c- 17e -18a -19c -20a -21b- 27e- 28) a) 50kg b) 100N c) 2,0 m/s² - 32b -35b 42c -43d- 44e -45e

Fonte:
www.educacional.com.br/.../lista_de_exercicios_dinamica_1ano_terceiro_bimestre.doc -

!!! Velocidade Média !!!

!!! Velocidade Média Física !!!

!!! Cinemática - Aula 01 !!!

!!! Cinemática - Aula 02 !!!

!!! Cinemática - Aula 03 !!!

!!! Cinemática Aula 04 - M.R.U.V. !!!

!!! Cinematica - Aula 05 - Movimento Acelerado !!!

!!! Cinemática - Aula 06 -Transformação de unidade

!!! Cinemática - Aula 07 - Velocidade Instantanea !!!

!!! Cinemática - Aula 08 - Aceleração Instantânea !!!

!!! Cinemática - Aula 09 - Movimento Uniformemente variado

!!! Cinemática - Aula 10 - Equações

!!! Dinâmica - Aula 11 - Estudo das Forças !!!

!!! Dinâmica - Aula 12 - Forças de Contato !!!

!!! Dinâmica - Aula 13 - Forças com Mesma Direção !!!

!!! Grafico do Movimento Uniforme !!!

!!! Grafico do Movimento Uniforme !!!
Observe o movimento constante da tartaruga

!!! Graficos do Movimento Uniforme !!!

!!! Graficos do Movimento Uniforme !!!
Grafico da Velocidade em Função do Tempo

!!! Graficos do Movimento Uniforme !!!

!!! Graficos do Movimento Uniforme !!!
Como construir um grafico

Dinamica - As 3 Leis de Newton

A 1ª Lei de Newton

A 1ª Lei de Newton
Uso obrigatório do cinto de segurança

A 1ª Lei de Newton - Lei da Inercia

A 1ª Lei de Newton - Lei da Inercia

A 2ª Lei de Newton

A 2ª Lei de Newton

A 3ª Lei de Newton - Ação e Reação

A 3ª Lei de Newton - Ação e Reação

!!! Balistica !!!

!!! Videos de Aulas do Prof Jorge Martins !!!

!!! Sensacional estes videos de Aulas de Física, Confiram !!!! Aulas 05 a 15

Aulas de video do Projeto Sei Mais Física no Instituto de Física da UFF. Ministrada pelo professor Jorge de Sá Martins. www.seimaisfisica.if.uff.br

!!! Dinâmica - Aula 14 - Forças com Direções Diferentes !!!

!!! Dinâmica - Aula 15 - Componentes de Uma Força !!!

!!! Cinemática - Aula 16 - Queda Livre dos Corpos 01 !!!

!!! Cinemática - Aula 17 Queda Livre 02 !!!

!!! Mecanica - Aula 18 - Lançamento horizontal

!!! Potência de Base 10 !!! - Notação Científica

!!! Como Funciona Um Micro-ondas

Veja o filme abaixo de como funciona um micro-ondas...

!!! A Explosão da Nave Challenger em 1986 !!!

!!! Ônibus espacial Columbia explode no ar !!!